Venham + 5

Pesquisar neste blogue

domingo, 26 de junho de 2011

...NO TEMPO DAS SAUDADES BOAS...


deixem-me viver só!!!
viver com as saudades boas.
mesmo que tal vos pareça
que parei no tempo.
deixem-me viver só!!!
na companhia do meu isolamento,
que apenas é aparente.
não me forcem a viver
o passado que nunca me acorrentou.
deixem-me continuar aqui e presente,
com o meu modo de viver
e ser como sou.
não me obriguem
a viver angústias
que jamais fui e combati.
deixem-me viver só!!!
não pensem que fugi.
deixem-me viver
sem fotos para olhar,
ou recontar histórias.
deixem-me só, comigo,
com as boas e más memórias,
na minha forma de estar,
com as saudades boas,
sem qualquer lamento
e na certeza de vosso amigo,
eu continuar!
tal como fui no tempo…
…no tempo das saudades boas…

eduardo roseira

Fotografia de: Eduardo Roseira (Pai), tirada em 1963, em Lourenço Marques (actual Maputo)

sábado, 25 de junho de 2011

ALEXANDRE O'NEILL, O PENITENTE

video


- para o próprio o'neill, com carinho
e respeito, dedico

deu-se que o poeta o'neill estava morto
não lhe deram nada em vida
mas morto no frio da morgue
estava bem quieto
como se nos mandassem a todos
à casa do caralho

era um morto qualquer
como qualquer mais um morto
mas um morto diferente
a perturbar o reino dos céus

na sua condição de morto
alexandre não estava morto
apenas pediu um cigarro
um gole mais de bebida
e disse não para os anjos

puta que me pariu
junto com seus amigos
junto com seus demónios
o poeta preferiu o inferno

júlio saraiva,
S.Paulo – Brasil


NOTA: Poema gravado pelo Animador da Palavra eduardo roseira e José Mário Roseira, que também gravou o filme.

segunda-feira, 6 de junho de 2011

PRENÚNCIO



foi cinza         céu
e lágrimas     chuva
o amanhecer
em portugal,
neste trovejante
6 de junho,
dia pós-eleições.

por traz
das escuras nuvens
esconde-se
um laranja
e escaldante sol
a par da vergonha
de quase meio país
que se demitiu
por cansaço.

este cinzento,
chuvoso
e de trovoada,
logo ao amanhecer
espelha
a futura           penosa
e longa           caminhada
que este portugal     povo
vai sofrer
pelas vielas do renovo.

eduardo roseira
        VNGaia
    6-junho-2011


Imagem: sapo.pt